Imagine o Neo (Matrix) , o Alex DeLarge (Laranja Mecânica) e a Gogo Yubari (Kill Bill) se encontrando em Manaus. É o que acontece no curta-metragem vencedor do Amazonas Film Festival de 2012, com co-direção de Emerson Medina e Rodrigo Castro, com roteiro do último. O nome do filme é seu cartão de visitas: uma mistura de etc, um diálogo interminado, com referências ao cinema: ET, do Spielberg, Set de cinema e Era uma vez no Oeste, do Sergio Leone.

No filme, três amigos saem fantasiados para uma festa de Halloween, mas resolvem fazer uma parada para o lanche e acabam conversando sobre sua paixão: o cinema. Não por acaso, os três são cineastas. Recheado de metalinguagem e referências à cultura pop, o filme é um fan service, no melhor sentido da palavra, do início ao fim. 

197152_10150141840289227_7552139_n

Tive a sorte de fazer parte da produção do curta, que surgiu na pós-graduação em cinema que cursei ao lado do Rod e do Emerson mas que, na mão deles, logo deixou de ser um mero trabalho de faculdade para se tornar algo maior. O curta foi produzido com um orçamento de R$ 6 mil, do bolso dos caras, e envolveu as produtoras Samba Tango, Time, a agência Tape Publicidade e o Estúdio Cacau Mangabeira, além do apoio do Amazon Bowling, que cedeu o espaço pra gente filmar após o expediente (isso significou filmar madrugada a dentro).

Apesar de trabalhoso, foi bem divertido ver um filme sendo feito, desde as reuniões de roteiro, os ensaios, até as filmagens. Mas preciso confessar: a melhor parte foi mesmo interagir com os cosplayers convidados e, principalmente, ter sido escalado como Stormtrooper nas filmagens quando um deles não pôde ir 😀

205265_10150143553254227_3233052_n

Sem mais delongas, assista ao filme abaixo e fique atento ao Trooper subindo a escada e jogando pebolim. Por algum motivo não fui indicado a melhor ator, mas a Beatriz Beraldo (Gogo) ganhou o prêmio de melhor atriz, merecidamente. Ah, o filme chegou a ser exibido no festival CinéGlobe, em Genebra, na Suiça. Moral, hein?