Segundo ‎Charlie Brooker, criador da série, Black Mirror não apresenta o lado negativo da tecnologia, mas sim, como a própria vinheta de abertura mostra, o reflexo corrompido da humanidade.

Querendo ir a fundo na discussão sobre como as relações sociais são afetadas pela tecnologia, a estudante de jornalismo Gabriela Maciel resolveu utilizar um dos episódios de Black Mirror como tema do seu trabalho de conclusão de curso.

Nosedive (Queda Livre), que mostra uma sociedade cuja economia, trabalho, comércio e qualquer outro tipo de relação humana é baseada nas notas que cada indivíduo possui em uma rede social. Bryce Dallas Howard interpreta a protagonista que faz de tudo para chegar ao status usuário premium. A maior parte desse esforço é passar a maior parte do dia fingindo ter uma vida que de fato ela não tem.

“Fiz um comparativo com o Instagram, pois acho o aplicativo mais similar ao que é mostrado no episódio. Nele, você vende a sua imagem, e os hoje conhecidos como digital influencers  ganham benefícios através das imagens de si mesmo que eles vendem.”, explicou Gabriela.

Assim como no episódio, Gabriela afirma que os influenciadores digitais acabam afetando toda a massa de usuários comuns. O que consequentemente, gera uma corrida maluca de usuários querendo chegar ao posto de influencers para usufruir dos mesmos privilégios, bem como apresentado na série.

“Vivemos em tempos líquidos. Nada foi feito para durar”. Essa é uma das frases mais famosas do polonês Zygmunt Bauman, falecido em janeiro de 2017, aos 91 anos. Os estudos do sociólogo é uma das fontes da estudante, que usa o conceito de sociedade líquida como guia da pesquisa. Este afirma que as formas de vida contemporâneas se assemelham pela vulnerabilidade e fluidez, incapazes de manter a mesma identidade por muito tempo, o que reforça um estado temporário e frágil das relações sociais e dos laços humanos. Essa superficialidade fica clara em alguns depoimentos de youtubers, blogueiros e outros influenciadores afirmando o quão mal se sentem por estar vendendo uma imagem que não condiz com a verdade. 

A análise e pesquisa de Gabriela ainda está em andamento, mas se você quiser saber mais sobre o assunto e conversar com a estudante pessoalmente para entender como a sociedade se comporta diante desse tipo de tecnologia, amanhã, dia 20 de janeiro, ela estará presente na roda de conversa organizada pelo canal Plot Twist e site Mapingua Nerd, às 14:30 no Palacete Provincial, evento é gratuito. Para mais informações, acesse a página do evento no Facebook.